sexta-feira, 2 de março de 2012

Anotações de pesquisa -
 vida e obra do poeta Mario Quintana-23.09.2010-Poa-Rs






                    
Biblioteca Pública de Porto Alegre, funcionando na Casa de Cultura Mario Quintana






                     Da preguiça como método de trabalho-
-1a.edição, Loyola -1982 ; 2ª. ed. RJ,  Globo, 1987.


Seu primeiro livro- A rua dos cataventos, aos 34 anos, em 1940 (ele nasceu em 1906).
A cadência , a melodia de seus versos, que ele mesmo aproxima de Gustav Mahler...


Realizou traduções de Proust, Voltaire, Virginia Woolf, Maupassant, Grahan Greene, Balzac, Merimeé, Conrad...




Livros-
Canções- 1946,
Sapato Florido-1948
O aprendiz de feiticeiro-1950
espelho mágico-1951
Poesias -1962, reunindo os livros anteriores
Caderno H- 1973
Pé de Pilão- infantil- 1975
Quintanares - 1976- apontamentos de história sobrenatural
A vaca e o hipogrifo - 1977
Prosa e verso -1978


e antologias...




Fragmentos.....
...quando pedem ao poeta que fale de sua vida-:


..."Bem...eu sempre achei que toda confissão não transfigurada
pela arte
é indecente.
Minha vida está nos meus poemas, meus poemas são eu mesmo,
nunca escrevi uma vírgula que não fosse uma confissão".


..."A preguiça é a mãe do progresso
se o homem não tivesse preguiça de caminhar não teria inventado a roda.
Não poderia viajar pelo mundo inteiro.."


..."Compensação-
suave preguiça que do malquerer
e de tolices mil, ao abrigo nos pões...
por tua causa quantas más ações 
deixei de cometer"...


Da obra- 80 anos de poesia- organizada por Tania Franco Carvalhal, ed.Globo, 3a. ed. 1944, SãoPaulo.
Publicava na imprensa , desde os anos 20; os poemas- reunidos só em  1940.
Ao longo do tempo...consideram :-"...que ele opta pelo coloquialismo- uma expressão próxima da prosa...




Do livro -  "A RUA DOS CATAVENTOS"-
pagina 22, XXXV-Malaquias
pg.3 - I


..."Escrevo diante da janela aberta 
minha caneta é  cor das venezianas:
Verde!...E que leves, lindas filigranas
desenha o sol na página deserta!


Não sei que paisagista doidivanas
mistura os tons...acerta...desacerta...
sempre em busca de nova descoberta,
vai colorindo as horas quotidianas...

Jogos de luz dançando na folhagem!
do que eu ia escrever até me esqueço...
Pra que pensar? TAMBEM SOU PAISAGEM!


Vago, solúvel no ar, fico sonhando...
e me transmuto...iriso-me... estremeço...




nos leves dedos que me vão pintando."




                  Eu me assustei ao descobrir que Mario publicou durante 20 anos nos jornais até que publicou seu primeiro livro de poemas.... A rua dos Cataventos, que da nome  a travessa onde se ergue a Casa de Cultura em sua homenagem , nas instalações adaptadas do antigo hotel da Andaradas , em Porto Alegre, o Magestic.

Nenhum comentário:

Postar um comentário